top of page
  • Foto do escritorAgência Lunas - Serviços e Personalizados

Entrevista - Virgínia Mello



Primeiramente gostaria que lhe apresentasse para nossos leitores:


VIRGÍNIA MELLO (Virgínia de Lourdes Mesquita Quirino de Mello )

74 anos, viúva, graduada em Farmácia e Bioquímica, aposentada. Hoje, profissão

Cursando pós-graduação em Psicanalise e Pós-graduação em Letras

Escritora, com muito orgulho.

Natural de Campina Grande, atualmente residindo em João Pessoa/Paraíba.



  • Cite 10 coisas que considera uma paixão e não vive sem.


Ah! 10 coisas? – São bem mais coisas, mas vou ser disciplinada rsrs

Ler

Escrever

Música teorica e instrumental

Cantar

Dançar

O mar

O céu do Nordeste

Café

Farmácia pesquisa e manipulaçao

Filhos

Netos


  • Cite 2 fatos estranhos sobre você.


Fatos estranhos?

- Minha idade não condiz com meu inconsciente/Consciente. Tento puxar de lá para cá e recalco, empurro tão bem as mágoas, que acabam se transformando apenas em experiencias (isso é bem estranho rsrsrs)

- Sou exuberante nas atitudes, passional as vezes. Intensa no sentimento. Mas estranhamente, sou tímida. Enfim, sou Geminiana.

Mais ou menos assim.


Não tenho timidez na escrita

fuga bendita!

E na prosa e no verso

eu sou o inverso,

sou falante e atrevida

brinco até com a vida...


(Do meu jeito – trecho de poema meu, escrito em 2020)


1. Conte-nos como foi sua história com a leitura. Quando começou a se interessar em ler?


Aprendi a ler corretamente, aos 4 anos. Foi uma das minhas grandes alegrias! Aos 2 anos, tinha um livro de pano que eu dormia agarrada. Tinha a ilusão que durante o sono eu aprenderia o significado do que ali estava. Manuseava livros convencionais, desde os 3 anos, sentia o cheiro do papel e identificava as letras, insistindo para que minhas tias professoras e meus pais, me falassem o que tinha nas letras. E copiava o desenho das letras. Decorava poesias e fazia de conta que estava lendo.

Ainda hoje, como ontem, o livro físico exerce um extraordinário fascínio em mim.

Assim que fui alfabetizada, carregava a cartilha para onde ia, como um troféu.

Fui criada em um ambiente que propiciava desde muito cedo a leitura. Os contos de fada e as revistinhas, eu os levava para o banheiro. Era a penitência da família.


2. Cite-nos 5 livros que influenciaram ou marcaram sua vida:


Quando criança, já era leitora ávida

Lia por puro deleite. Como citar só cinco livros?

As Mil e Uma Noites

Contos de Grimm

Júlio Verne – Viagem ao Centro da Terra

Monteiro Lobato - O Sítio do Pica Pau Amarelo

Depois, me encantei com A. J. Cronin – A Cidadela, Anos de Ternura, As chaves do Reino(ainda os tenho)

José de Alencar: Iracema, O Guarani e quase todos os outros do autor

Machado de Assis: A Mão e a Luva e a Moreninha. (e todos os outros títulos).

Euclides da Cunha – O desafio de ler Os Sertões

Goethe - Werther

Érico Verissimo todos as obras maravilhosas (obras completas, ainda as tenho)

José Lins do Rego- todas as obras , tenho a coleção completa

Ernest Hemingway – O sol também se Levanta

Edgar Allan Poe – O corvo (relendo e vendo o significado para a Psicanálise)

Miguel de Cervantes – Don Quixote

Vitor Hugo – O Corcunda de Notre Damme

Clarice Lispector

E tantos( muitos) outros mais modernos que me deixaram um pouco do perfume de cada página

Poetas são tantos... lia coletâneas antigas até doer e lacrimejar os olhos. Se for citar não vou parar

J.G de Araújo Jorge – As mais Belas Poesias de Amor

Olegário Mariano

Manoel Bandeira

Humberto de Campos

Camões, com ele, descobri um mundo novo

Castro Alves, com ele eu viajava

Cecília Meireles sempre me trouxe inspiração,

Olavo Bilac, admiro a correção e o estilo

Guilherme de Almeida

Cora Coralina

Augusto dos Anjos

Vinicius de Moraes

Adélia Prado – minha musa

Vou parar por aqui...os mais modernos me encantam mas já falei demais.


3. Agora cite o gênero de livros que não pode faltar em sua estante:

Todos os gêneros, menos Terror. Só não pode faltar mesmo, os bons livros.


4. Qual seu autor/escritor favorito? E qual o livro dele que mais gosta?

Difícil escolher o meu favorito!

Me fascina Vitor Hugo, O Corcunda de Nötre Dame


5. Quando percebeu que tinha prazer em escrever?

Assim que aprendi a juntar as letras. Eram textos tão singelos! E versinhos encantados. (Minha mãe era poetisa e eu ficava sem fôlego quando ela recitava pra mim, ao som do piano da minha tia).

Escrevia diariamente para matar a minha fome de descobertas. Queria tê-los guardado!.


6. De onde vem seus personagens, suas histórias? Se identifica com os personagens de alguma história sua? Se sim, diga-nos qual e de qual livro?

Do real, do imaginário, do dia a dia, dos meus sonhos. Eles chegam, entram e se instalam sem pedir licença nos meus escritos.

São coisas, lugares, pessoas, sentimentos...


7. Qual livro você julgou mais difícil de escrever?

O que eu nunca publiquei! (Espelho – Crônicas e Poesias) É tão meu que não quero dividir com meus leitores.

Quem sabe, um dia eu crie coragem.


8. Como escritora qual sua maior dificuldade e facilidade?

Maior dificuldade: Juntar meus rabiscos e entender o que escrevi.

Maior facilidade: Quando a inspiração chega...escrevo, escrevo, escrevo.


9. Como você faz quando tem um bloqueio e/ou não consegue escrever do jeito que gostaria?

Canto, canto. Danço, fecho os olhos e deixo flutuar a ideia


10. Se pudesse trazer à realidade um personagem qual traria e porquê?

Quasimodo - do livro Corcunda de Notre - Dame. Pela entrega de amor, desapego e grandeza de alma.


11. Geralmente temos um horário em que nossa mente funciona melhor ou um lugar em nossa casa em que nos sentimos bem para escrever, e você tem?

Amo escrever na madrugada. Personagens me fazem companhia, quase pegam na minha mão. Tomam conta da minha cabeça.


12. Já escreveu algum livro sobre experiências próprias? Se sim, qual?

Sim, está prontinho! Espelho – Mas é só meu. Quando eu me for...


13. Quando e de que forma começou a escrever? Foi em papel, celular, computador? O que prefere?

Quando comecei a escrever, só existia o papel. Hoje escrevo no celular, no computador e no meu amado papel (qualquer um)


14. Qual a sensação de saber que outras pessoas estão lendo, curtindo e comentando sua obra?

Sinto a minha alma desnuda...a pele arde e a ansiedade bate a minha porta. Um misto de alegria, medo e prazer.


15. Você desanimou alguma vez durante a escrita?

Sim. Muitas vezes eu fiquei paralisada pela dor, pela solidão, pelo desespero de me saber pequena e com tanto a aprender!


16. Conte-nos um pouco da sua experiência com a escrita, curiosidades, alguma situação triste, emocionante ou engraçada.

Escrever e apagar. Escrever e rasgar. Isso não é novidade. Escrever, guardar e depois não saber terminar. Mas como era bom o manuscrito no papel!

Quando a escrita digital começou a ser usada...muita coisa se perdeu. Meu PC não era essas maravilhas, nem eu, expert. Também a saga dos HDs antigos... e haja block no HD e pouco se salvava., isso quando se conseguia recuperar. Rsrsrs

Hoje, com a experiencia, os celulares e os PCs e Notebooks modernos tudo é mais fácil.

Parei de escrever durante 6 anos, com morte da minha amiga e parceira – mamãe. Meu marido tanto me incentivou, que sem eu perceber, a inspiração voltou.

Meu livro, ContraOtempo, foi a maior façanha que fiz. Escrevi, digitei, corrigi, diagramei, fiz a capa e publiquei independente. Sem nada conhecer de editoração. Tropeçando aqui, ali e acola. Valeu sim! Uma insipiente produção! Sabe, tenho orgulho desse meu atrevimento e coragem!


17. Apresente-nos sua obra e conte-nos um pouco sobre ela. Se tiver mais de uma, conte-nos um pouco sobre cada uma e qual é a mais marcante para você.

Livros solo: ContraOtempo e agora Ancestralidade. Fazem parte da Trilogia que me propus escrever e publicar.

Meu livro Secreto rsrs Espelho

ContraOtempo – uma viagem onde o amor não tem limites. Escrito para fazer companhia a quem me deixou adentrar suas casas e seus pensamentos e junto comigo, por um instante sonhar, esquecendo tristezas e desânimos com a minha escrita poética.

Um dia, quero fazer a 2ª Edição com revisão e atualização da Editora Lunas

ANCESTRALIDADE – Um presente de Deus! Um filho querido, gerado com amor. Um resgate dos meus escritos, acrescido de inserções de vida, de ternura, gratidão e lembranças que o tempo não apagou.

A realidade se mistura ao sonho, ao imaginário. Poesia e Prosa que atrevidamente se insinuam, para falar da minha inspiração.

Perfumes delicados. Perfumes exóticos. Brisa e furacão no mar do meu ancestral viver.

Deixo com os leitores, a minha alma.


18. Seus personagens têm alguma inspiração na realidade, através de você ou de alguém próximo?

Sim. Realidade e sonho se misturam. No meu inconsciente, alguns personagens estão e eu lhes dou vida própria.


19. Qual sua relação com seus leitores e como eles tem reagido com suas histórias? Alguma experiência divertida, triste ou emocionante com algum leitor?

Até agora meus leitores caminham acompanhando meu caminho. Sugerem que não pare de escrever.

Além dos livros solo, participei de várias Antologias, As mais recentes – Antologia de Literatura (Novo Horizonte), Mulher, Essência da Vida (AMCL) e Prece (Recanto das Letras) tem me trazido muitas alegrias.

Em preparação Além do Casulo (Organizada por Zeca Lemos) Rede Solidária. Muito interessante.

Quinzenalmente, publico nas páginas da Academia Mundial de Cultura e Literatura AMCL (localizadas no Facebook) como Acadêmica Imortal e ocupo a cadeira 100 tendo como patrona Adélia Prado. Participo de todas as suas Antologias.


20. O que mais gosta nas suas histórias e acredita que os leitores irão gostar?

Eu falo de amor, por amor, nas mais diversas formas. Acredito, que nesses dias de tanta violência os meus poemas são um oásis na imensidão do deserto da vida, onde o verniz que aparenta fino aspecto, representa o perigo da solidão e egoísmo. A maioria dos meus escritos são sorridentes, bem humorados.


21. O que mudou em sua vida após ter começado a escrever?

Nas diversas fases da minha vida a escrita me acompanhou, No entanto, chegou o momento de sair da zona de conforto e deixar que o meu eu, fale de coisas e de sentimentos que gratificam, mas mexem com dores e alegrias de uma vida inteira.

Vencer a timidez e por o pescoço à forca rsrs também.


22. O que diria para alguém que é novo na escrita e ainda não obteve muito retorno em suas histórias? E o que diria para quem está querendo começar?

Não desanime eu sou novato também! rsrs Todos somos iniciantes em cada publicação que fazemos. Retorno? Chegará o dia!

Quem quer começar? Faça agora!. Vale a pena! Saia do casulo. Lá fora, no mundo da emoção tudo é importante...sempre existe um ensinamento, um novo prazer.


23. Cite um parágrafo, uma frase ou um pequeno texto de sua autoria que marcou sua vida e gostaria de compartilhar com os nossos leitores.

Não é um texto já escrito. Acabou de sair...representa o momento atual que é consequência de tantos outros já vividos e tocam a minha essência como mulher. Retratam a minha saída da zona de conforto em relação a trazer a público, meus escritos


ALÉM DO CASULO


São tantas lutas

São tantas buscas

No caminho a percorrer

Que é preciso correr

Para não perder o rumo

Para não permitir

que se levante um muro

Entre a verdade

E o resgate

Do sonho.

Porque além do casulo

Está a liberdade e o espetáculo

Do desabrochar da vida.


Logo de partida

A mulher é caminhante do tempo

Começo, meio e fim

De todos os projetos

É borboleta de colorida asa

Leve e poderosa

Não importa a cor.


Voa em direção ao infinito

Nem as adversidades

O sofrimento e a dor, lhe curvam

O dorso, nem a cabeça.


24. Agora faremos um bate rebate. Eu pergunto algo e você responde com o mínimo de palavras possíveis, uma até se conseguir.

- Um sonho: Realizar meus projetos

- Uma perda: Meus Pais, Meu Amor

- Uma alegria: Arte (escrever, cantar, dançar)

- Uma tristeza: Egoísmo. Violência

- Uma dica: Sempre Perdoe e Agradeça

- Um filme: Cantando na Chuva - 1952

- Uma série: Suits

- Editora ou Independente: As duas opções

- Livro Físico ou Ebook: Os dois


2023 de muita inspiração, escrita, novo livro, o terceiro da Trilogia.

Muita cantoria.

Muita dança com coreografia nova de um Bolero.

Trabalho, Saúde e Paz para a família.

Ver a conquista dos direitos sociais, a liberdade de expressão

Amor, Amor, Amor como o Pai nos ensinou.


Minhas redes sociais:

Facebook: Virgínia de Lourdes Mello

Instagram: @virginiadelourdes


Por fim, deixe-nos suas redes sociais, contato e conte-nos as novidades, e projetos para o ano.


Foi um prazer conhecer um pouco sobre você. Estamos ansiosos pelas suas próximas histórias. Nunca desista de seus sonhos, valorize cada leitor, só o fato de estar compartilhando algo que saiu do seu coração com alguém já valeu a pena. Motivar, entreter ou inspirar pessoas é uma dádiva. Obrigado a você que se dedica a isso.

Graças a pessoas como você, nosso mundo fica mais divertido, emocionante e podemos viajar a mundos e lugares talvez jamais visitados ou conhecidos antes.


Um grande abraço da equipe da Equipe Lunas e desejamos SUCESSO!

18 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page